Cooperação e Concentração: o empreendimento comum e a nova disciplina dos contratos associativos

Anna Binotto

Resumo


O presente artigo pretende contribuir para a delimitação do conceito de “contrato associativo” trazido pela Lei nº. 12.529/2011. Diante, principalmente, da recém editada Resolução CADE nº. 17/2016, busca-se delinear as hipóteses em que acordos de cooperação ganham relevância para o controle preventivo (controle de estruturas) do CADE, e identificar em que medida posicionamento da autoridade – através de sua função normativa, e de suas decisões – atendeu ao que a doutrina jurídica e econômica sugere qualificar os contratos associativos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista de Defesa da Concorrência