Artigos, periódicos, imagens, copyright, livros, capítulos de livros e qualquer conteúdo digital pode receber um código de especialização DOI, que é um padrão de números e letras que identificam publicações. Ele facilita a busca em campos digitais e valoriza a legitimidade dessa publicação. O DOI só é possível para trabalhos originais e é indispensável na informação bibliográfica básica.

O DOI é formado por uma junção de códigos no seu prefixo e sufixo. O prefixo é usado para encontrar o banco de dados de uma editora e o sufixo é definido pelos responsáveis pela publicação, como os periódicos científicos. O DOI também relaciona o Currículo Lattes com o site do periódico em que o artigo publicado se encontra e é valorizado pela criação de hiperlinks entre arquivos.

Seu objetivo é identificar e autenticar conteúdos.