A posição das cooperativas no cenário concorrencial

Conteúdo do artigo principal

Mônica Tiemy Fujimoto

Resumo

A questão relacionada com as atividades cooperativas em cenário concorrencial desafia nossa reflexão porque o tema, no minimo, é controverso. Por um lado, a pressuposta fragilidade dos cooperados quando vistos como agentes individuais levaria a crer - em primeira análise - que estariam cabalmente afastados da incidência da lei antitruste. Por outro lado, não se pode ignorar o potencial competitivo que esses cooperados, quando organizados em uma cooperativa, conseguem atingir. Esse fator, por si só, potencializa seu enquadramento no direito concorrencial. Outro aspecto que pode causar preocupações é a vulnerabilidade, por falta de competitividade desses agentes, em determinados setores, mesmo quando organizados em cooperativas.

Palavras chave: Cooperativas; concorrência, economia solidária, ato cooperativo, regra da razão, cooperativas médicas, cooperativas agrícolas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
FUJIMOTO, M. T. A posição das cooperativas no cenário concorrencial. Revista de Defesa da Concorrência, Brasília, v. 2, n. 1, p. p. 154-172, 2014. Disponível em: https://revista.cade.gov.br/index.php/revistadedefesadaconcorrencia/article/view/106. Acesso em: 20 ago. 2022.
Seção
*